segunda-feira, 9 de julho de 2007

Pandiá Calógeras.

Quando criança, com provavelmente cinco para seis anos, minha mãe me colocou para estudar na E.E. Pandiá Calógeras (escola estadual em Belo Horizonte). Creio que ela não imaginava o tanto de trabalho que teria comigo. Algumas coisas, que trago na lembrança e também através de histórias que minha mãe conta, pude relacionar claramente com o TDAH e como ele atrapalhava meu desenvolvimento escolar e social.

Por ser extremamente agitado, sempre acabava as atividades escolares antes dos outros colegas de sala e com isso passava a azucrinar a vida de todos dentro da classe. Era tiro e queda. Todos os dias a rotina de incômodo aos alunos e professores se repetia. A solução “criativa” dos professores da escola foi me colocar para cuidar de alguns animais que existiam na escola. Que minha mãe se lembra eu cuidava muito de coelhos (disso não me recordo). Isso fez com que eu não cultivasse amizades. Pra que vocês tenham idéia, não me recordo de nenhuma pessoa com a qual tenha estudado naquela escola, apesar de me lembrar bem do lugar, da sala, dos brinquedos. Também não criei interesse pelos estudos.

Outro acontecido engraçado que me veio à memória foi um dia em que cismei que queria fugir da escola. Tramei meu plano e, despistando a professora e os funcionários, fui parar na praça da Assembléia (que fica logo em frente). Ali, sentado no banco de frente para a portaria central, me senti o maior fugitivo da história. Não é necessário dizer que logo em seguida me encontraram. Foi um grande susto que dei naquelas pessoas.

Ainda bem que nos dias de hoje esses procedimentos de isolamento da criança já não são adotados mais nas escolas. Ainda melhor é o fato do TDAH estar bastante divulgado o que faz com que o diagnóstico em crianças com meu comportamento seja mais fácil.

Minha estada naquela escola foi bastante curta. Graças a Deus minha mãe conseguiu nos colocar para estudar no Colégio Pitágoras - na minha opinião uma das melhores instituições de ensino particular da cidade. As histórias dos meus nove anos no Pitágoras serão contadas mais adiante.

Grande abraço.

4 comentários:

Leony disse...

ah ta bom...Ai no outro dia tava na primeira pagina do SUPER NOTICIA...
"Criador de coelhos foge da escola abandonando os mesmos" rsrsrs
Abração amigo....(FIOTIN)

Douglas disse...

Eu que não queria ser professor nesse colégio, rararara.
Abraços.

leticiamaga disse...

Bem,estudei no Pandia 9 anos!
Hoje sinto falta de lá!
Minhas lembranças são boas diferente das de você.
Queria tanto voltar para aquela época! ^^

um blog diferente disse...

eu estudo lá e amoooooooooooo essa escola!